#FicaADica do primeiro dorama: Dream High!

Buenos días (ou noches, dependendo de quando você estiver vendo isso)! Agora eu vou falar de um dorama no blog pela primeira vez! Ebaaaaa!

Mas o que é um dorama?

Bom, dorama, ou dramas asiáticos, são como micronovelas (que variam de 10 a 25 capítulos, dando uma estimativa muito errada da minha parte, mas acho que deu pra entender porque é micro né?) que passam na Ásia no lugar das nossas queridas novelas de cento e poucos capítulos.

E é a vez de Dream High!

Vamos ver um resuminho:

Seis alunos do Kirin High School tem o sonho de se tornarem ídolos do K-pop. Durante seus anos de escola, eles aprendem a desenvolver as suas habilidades no canto, na dança e na composição ao se submeterem a um crescimento pessoal. Eles também passam por sua vida amorosa e começam a desenvolver sentimentos um pelo outro. Cada um dos alunos tem seus próprios pontos fortes e fracos, mas eles se esforçam para aceitar o apoio e a orientação de um ao outro.

Essa sinopse da wikipédia é meio fraquinha, mas vamos usá-la para você se orientar em toda a resenha!

Hye Mi (primeira garota da fotoé uma garota arrogante e meio malvada que tem como seguidora a tímida Baek Hee (segunda garota da foto), que trata muito mal (ou pelo menos de modo frio).

Um dia, por causa de uma dívida, Hye Mi tem que entrar para a Kirin High School, uma escola para futuras estrelas do K-pop (tipo de música lá da Coréia, no Japão é J-pop) e Baek Hee faz a inscrição também e elas cantaram a música do teste juntas.

Só que, como eu já contei, a Hye Mi é arrogante e desprovida de emoção, o que acaba impedindo ela de entrar na escola. Só que Baek Hee é aprovada e isso deixa Hye Mi meio revoltada, que fica falando que ela que deveria ser aprovada, e não a Baek Hee, o que também acaba revoltando a outra.

No final, nada do que Hye Mi fala adianta e Baek Hee entra sozinha para a escola, deixando a falsa amiga para trás. Baek Hee fica tão revoltada (nossa, eu já usei três vezes essa palavra) que corta o cabelo e muda totalmente o visual.

Só eu que achei meio doido o jeito que ela cortou o cabelo?

Porém, como sempre, há uma reviravolta e Hye Mi consegue entrar na escola através de um programa criado pelo diretor chamado Dream High. E é lá onde ela conhece Jin Gook (ok, na verdade eles já se conheciam, mas isso vocês vão ver no dorama), Sam Dong e Pil Suk.

Jin Gook (último cara da foto) é um cara que tem problemas com o pai e gosta muito de dançar e cantar (mas ele não tinha a intenção de entrar no Dream High, e o resto você vê no dorama). A própria Hye Mi vai atrás do Sam Dong (primeiro cara da foto), que morava no interior com a mãe e disfarçava seu talento para cantar porque, se não me engano, ele não queria ir para cidade e abandonar a própria. Ele sofre uma transformação nos primeiros capítulos e é apaixonado pela Hye Mi desde que eles se encontraram. Já Pil Suk é uma garota talentosa, mas com problemas de peso, porém não por muito tempo, então acaba ficando no Dream High mesmo tendo passado na audição (sim, Dream High é meio que um programa para os que ainda têm defeitos a concertar antes de virarem famosos). Ela é apaixonada por Jason, que não está no Dream High, e é um dançarino – e também cantor – bastante habilidoso, mas que por causa disso quase sempre não se esforça para nada.

Ah, e vocês devem estar pensando: e a Baek Hee? Bom, ela meio que vira do mal por causa de toda a amargura dentro dela, não só pela Hye Mi, mas também porque, não importa o quanto ela se esforce, ela não tem talento natural.

Como eu já tinha falado antes, Hye Mi tinha um problema com dívidas deixadas pelo pai então ela tem que ir morar, junto de sua irmã menor, com o Professor Kang (o suposto cara com quem a mãe “fugiu” e também o responsável pelo projeto Dream High). Jin Gook e Sam Dong também vão morar com ele.

Aos poucos Hye Mi vai mudando e virando mais “humana”, digamos. E também vai se formando um triângulo amoroso: Hye Mi x Sam Dong x Jin Gook. E, pra ficar ainda mais complicado, Baek Hee acaba se interessando por Jin Gook, mas nem posso considerar como um triângulo amoroso, já que ele nem liga muito para ela.

Existem vários momentos hilários em Dream High, que vão fazer você rir até se acabar, principalmente vindos do professor esqueci-o-nome (mas dá pra ver a foto dele aqui em baixo):

Porém, como nem tudo são flores, acontecem também coisas muito ruins, principalmente com Sam Dong e Baek Hee. Mas no final tudo acaba bem (e que final surpreendente viu! Pelo menos na minha opinião).

Existe uma continuação de Dream High, chamado Dream High 2 (nossa, criatividade modo on), mas sem os mesmos personagens principais, porém têm a participação deles na continuação.

Spoiler do final (não veja ou clique em nada se você ainda não viu o dorama inteiro): A Suzy (Hye Mi) teve uma campanha onde ela meio que teve o “reencontro”, mas não é oficial, foi só uma brincadeira. Ainda sim eu achei fofo, veja a foto aqui e a matéria em inglês aqui.

Para baixar o dorama entre aqui.

Sky off.

Anúncios

Literatura Brasuca! 2° parte

2° parte do post! Vejam as autoras que falam sobre nossas vidas, sem fantasia, mas com um toquezinho mágico nas palavras 😉

Paula Pimenta

Paula Pimenta nasceu em Belo Horizonte – MG. Desde criança apresentou aptidão para a escrita e por esse motivo prestou vestibular para Jornalismo, embora tenha transferido para Publicidade, curso no qual se formou na PUC Minas. Estudou também Música na UEMG, deu aulas de violão e técnica vocal por vários anos, e é compositora.

Sua carreira de escritora começou em 2001, com o lançamento do livro de poemas “Confissão”, que foi relançado em 2013. Ficou realmente conhecida do grande público em 2008, quando lançou “Fazendo meu filme 1” pela editora Gutenberg. Publicou “Fazendo meu filme 2”, em 2009, “Fazendo meu filme 3”, em 2010, e “Fazendo meu filme 4”, em 2013, que – assim como o primeiro – são grandes sucessos juvenis. Em 2011 lançou uma nova série, “Minha vida fora de série”, que já conta com dois volumes. Em 2012 publicou também o livro “Apaixonada por palavras”, uma coletânea de crônicas.

Nem precisaria, mas vou colocar a sinopse de “Fazendo meu Filme” mesmo assim:

Tudo muda na vida de Fani quando surge a oportunidade de fazer um intercâmbio e morar um ano em outro país. As reveladoras conversas por telefone ou MSN e os constantes bilhetinhos durante a aula passam a ter outro assunto: a viagem que se aproxima. 
“Fazendo meu filme” nos apresenta o fascinante universo de uma menina cheia de expectativas, que vive a dúvida entre continuar sua rotina, com seus amigos, familiares, estudos e seu inesperado novo amor, ou se aventurar em um outro país e mergulhar num mundo cheio de novas possibilidades. 

Skoob

Thalita Rebouças

Nas palavras da própria Thalita: “Sou fofa. Pelo menos é o que dizem as boas línguas.
Nasci no dia 10 de novembro de 1974, sou carioquésima (daquelas que louvam o Rio e agradecem diariamente por ser de uma cidade tão linda e especial), empolgada, teimosa, escorpiana, portelense, Fluminensesesê!, abracenta, sorridente, chata à beça na TPM, chorona (do tipo ridícula, choro até vendo comercial de detergente), alucinada por sambas e marchinhas de Carnaval, louca por brigadeiro (para comer de colher) e adrenalina — já saltei de pára-quedas e asa-delta algumas vezes — e viciada em algumas séries de TV (Friends, Seinfeld, Sex and The City, Lost e Desperate Housewives são minhas preferidas).
A vontade de escrever nasceu quando eu era criança. Do alto dos meus 10 anos eu me autodenominava “fazedora de livros”.

Sinopse de “Ela disse, Ele disse”:

Alternando as vozes de Rosa e Leo, ambos adolescentes de 14 anos novos no mesmo colégio, Ela disse, ele disse é um divertido romance que mostra como meninos e meninas podem sentir as mesmas coisas, mas pensar e agir de modo muito diferente. Por muito pouco, a timidez de um pode virar antipatia na cabeça do outro; por outro lado, uma reação mais alegre e espontânea corre o risco de ser interpretada como “mole” pelo sexo oposto. Não é à toa que, do alto dos seus 14 anos, Rosa conclui que “garotos são feitos de outro tipo de massinha”. Mas apesar de todas as diferenças, os olhares desses dois filhos únicos de pais separados insistem em se cruzar desde o primeiro dia de aula na escola Dinâmica. Ele foi logo puxando conversa com ela, deslocada no canto da sala. “Ai, que fofo”!, pensa Rosa, já certa de que Leo, além de muito educado, estava superinteressado nela; mas tão rápido e descolado quanto demonstra ser para se aproximar, não pensa duas vezes antes de dar as costas à garota e se juntar à ala masculina da turma para integrar o time de futebol na hora do recreio. “Garotos… humpf”!. Para Leo, no entanto, tudo é muito simples: “Tinha uma carteira vazia perto da janela e fui direto para lá. Para evitar ficar calado e com cara de desentrosado, puxei logo papo com uma menina que parecia estar sozinha”. E quanto ao convite para o futebol, bem, existe outra resposta possível para um garoto neste caso a não ser um objetivo e certeiro “Tô dentro”? “No vestiário, depois da pelada, eu já me sentia parte do grupo”, revela; enquanto Rosa fica tentando entender por que os meninos viram melhores amigos em questão de segundos quando esta palavrinha mágica chamada futebol entra em campo. Temas como amizade, bullying, respeito às regras e a relação entre pais e filhos também estão presentes no livro, abordados com a naturalidade e a descontração características da autora. E como num quebra-cabeça em que cada peça se encaixa perfeitamente à outra, a narrativa se desenrola revelando, com ritmo e bom humor, os sonhos e angústias de meninos e meninas diante de cada situação, com direito a passagens hilárias causadas pela difícil comunicação entre os sexos. Ela disse, ele disse mostra por que Thalita Rebouças é a escritora mais amada pelos adolescentes. E nisso meninas e meninos concordam! 

Skoob

Carina Rissi

Carina Rissi é uma leitora voraz, sempre lê a última página de um livro antes de comprá-lo e tem um fascínio inexplicável pelo tema “amores impossíveis”. Vê nas obras de Jane Austen uma fonte de inspiração.
Quando se desgruda dos livros – tanto dos que lê quanto dos que escreve –, Carina se diverte assistindo a comédias românticas ao lado da família e planejando viagens a lugares exóticos que não conhecerá tão cedo, devido ao seu pavor de avião.
Ela nasceu em Ariranha, interior de São Paulo, onde mora atualmente com o marido e a filha, após ter vivido uma curta temporada na capital paulista.
Seu primeiro livro, Perdida: um amor que ultrapassa as barreiras do tempo, foi publicado na Alemanha, onde entrou para as listas de mais vendidos.
Procura-se um marido é seu segundo livro.

Sinopse de “Perdida”:

Sofia vive em uma metrópole, está habituada com a modernidade e as facilidades que isto lhe proporciona. Ela é independente e tem pavor a menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são os que os livros lhe proporcionam. Mas tudo isso muda depois que ela se vê em uma complicada condição. Após comprar um novo aparelho celular, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século XIX, sem ter ideia de como ou se voltará. Ela é acolhida pela família Clarke, enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de voltar para casa. Com a ajuda de prestativo Ian, Sofia embarca numa procura as cegas e acaba encontrando algumas pistas que talvez possam leva-la de volta para casa. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos…

Skoob

Babi Dewet

Babi Dewet nasceu dia 30 de dezembro de 1986, no Rio de janeiro. No início da adolescência, morou em Alto Paraíso (GO). É formada em Cinema e dona de uma escola com o projeto de reeducação para jovens. Se considera uma eterna adolescente, sempre em busca da Terra do Nunca. Leitora assídua, é apaixonada por cultura pop, literatura fantástica e bandas britânicas. Fã de carteirinha de fenômenos como Harry Potter e Crepúsculo, também adora os clássicos de Jane Austen e espera um dia conseguir criar personagens tão fortes como os do André Vianco. Seu maior sonho era ser uma estrela do Rock, mas sem talento musical, encontrou nos livros sua verdadeira vocação.

Sinopse de “Sábado à Noite”:

É o primeiro livro de uma trilogia repleta de amor, música e amizade. Amanda é popular na escola e os amigos do seu amigo de infância são considerados os ‘marotos’ do pedaço por desrespeitarem as regras. Tudo ao seu redor acaba desmoronando quando um amor mal resolvido volta à tona e a sua amizade é posta em prova. Se não bastasse, seu diretor resolve dar bailes aos sábados e uma misteriosa banda mascarada foi convocada pra tocar. Mas suas letras dizem tanto sobre ela… Afinal, quem são esses mascarados de Sábado à Noite?

Skoob

Íris Figueiredo

Iris Figueiredo nasceu na região metropolitana do Rio de Janeiro. Graduanda em Comunicação Social pela UFRJ e apaixonada por leitura, cansou de viver histórias inventadas por outras pessoas e resolveu criar as suas. Seu blog é http://www.literalmentefalando.com.br/
Sinopse de “Dividindo Mel”:
Todo mundo sabe o que é se apaixonar: o frio na barriga, os abraços, os beijos e os sorrisos. Só que ninguém gosta quando o relacionamento dá errado e termina de uma hora para a outra, sem explicações. Melissa sabe muito bem disso. Afinal, ela nem chegou a duas décadas de vida e possui uma lista de ex-namorados (e alguns ex-qualquer-coisa-indefinida) maior do que gostaria. Mel prometeu para Rebeca, sua melhor amiga, que agora iria focar em seu futuro e deixar os relacionamentos para depois, pois tendiam a terminar mais rápido do que começavam. O que ela não esperava era conhecer, por acaso, um cara maravilhoso que parecia o Príncipe Encantado com quem tanto sonhou. E, menos ainda, que seu melhor amigo voltaria para a cidade trazendo consigo um monte de lembranças e acontecimentos especiais. E agora, como ficará o já cansado coração da dividida Mel? 
Dayse Dantas

Dayse Dantas nasceu em 1990, mora em Goiânia, estuda Letras na Universidade Federal de Goiás e dá aulas de inglês. É conhecida mundialmente (ou nem tanto) por seus tweets em Caps Lock e faz parte da equipe do blog “Nem Um Pouco Épico”. Quando adolescente queria ser uma “jornalista super descolada que escreve ficção por hobby”, mas ao iniciar a faculdade de Jornalismo percebeu que queria contar histórias e criar mundos ao invés de elaborar notícias chatas. A autora lançará seu primeiro livro “Nada dramática” em novembro de 2013, pela editora Gutenberg.


Sinopse de “Nada Dramática”:

Camilla Pinheiro conseguiu passar sua vida escolar praticamente ilesa, sem se envolver em dramas adolescentes. Isso é uma grande vitória para ela, que sempre foi muito aplicada nas aulas. E pretende continuar assim, agora que está no terceiro ano do ensino médio do colégio Coliseu, um dos mais puxados e concorridos de Goiânia. Sempre organizada, seus planos para o último semestre se resumem a um só objetivo: passar no vestibular com as melhores notas. Porém, graças a uma confusão amorosa envolvendo seu melhor amigo, Camilla vê seus dias calmos de estudos se transformarem, em meio a revoluções escolares, brigas familiares, intrigas na turma, dúvidas sobre o futuro e até uma inesperada paixão, que ela insiste em negar para si mesma. Para se abstrair do mundo real, agora virado de cabeça para baixo, ela posta em seu blog as aventuras da “Agente C”, sua identidade nada secreta para quem a conhece e sabe o que é viver um dos períodos mais intensos da vida.

Skoob

Prontinho! Espero que vocês tenham gostado das duas partes do post.

Desligando

Sky

Lendas que você talvez não conheça #1 Akai Ito

Nova tema para postagens! Akai Ito é uma lenda super fofinha que diz que as pessoas que estão destinadas a se apaixonar tem um fio vermelho preso no dedo mindinho que os conecta. Não é a toa que se chama o fio vermelho do destino!

A lenda teve origem na China (onde o fio era uma corda e estava preso no tornozelo, não no mindinho). A versão do fio é a japonesa.

Vejam as duas historinhas da lenda (tiradas do Le Panda-Chan):

_________________________……____________________________________

Um homem caminhava tranquilamente pelas montanhas. Caminhava feliz, pois ia visitar a sua noiva. De repente, um velho homem apareceu diante dele.
 -Sendo eu o Deus Xia Lao Yue tenho o poder de ver a corda vermelha que liga uma pessoa à outra.  E posso dizer-te que a pessoa que estás indo visitar agora não é a tua destinada e, se casares com ela, não vais ser feliz. A pessoa a quem a corda te liga é aquele bebé.-Disse apontando para um bebé que dormia no colo da mãe.
O homem não acreditou numa única palavra de Xia Lao Yue e, cego pela raiva, encarregou o seu criado de matar o bebé. No entanto tudo o que o Deus lhe dissera era verdade, o homem não estava ligado à sua noiva e , por isso vivia infeliz.
Passaram-se anos  e a sua mulher faleceu deixando-o viúvo. Quando já tinha perdido toda a esperança de voltar um dia a ser feliz encontrou uma bela mulher com quem acabou por casar. Essa mulher era aquele bebé. O bebé que outrora mandou matar, mas que tinha conseguido escapar desse trágico final e que agora estava ali a seu lado, fazendo dele o homem mais feliz do mundo. 

_________________________……____________________________________

Debaixo da escura noite, iluminada apenas pela brilhante lua cheia caminhava, apressadamente, para a sua casa um pequeno menino. Enquanto caminhava encontrou um velho, sentado por  baixo de uma árvore observando a grande lua.
– Boa noite rapaz! – Disse-lhe humildemente o velho que, na realidade, era o Deus Xia Lau Yue .
 O menino nunca antes vira o velho, por isso, continuou o seu caminhou sem lhe prestar atenção.
– Sabes! – continuou o velho. – Devias começar a preparar-te para o teu destino. Já não falta muito para te tornares um homem e, como todos os todos os homens, precisas de arranjar uma esposa.
  O menino era ainda muito jovem e não mostrava nenhum interesse em se casar.
-Eu nunca me vou casar. – Disse amargamente.
– Isso só o destino pode dizer. E sabes o que ele diz agora?
  Mesmo não estando a gostar muito da conversa o menino acenou que não com a cabeça.
-Ele diz que te casarás com a jovem que estiver do outro lado da corda que amarrei ao teu tornozelo.
  Pela primeira vez,o menino conseguiu ver a corda vermelha amarrada ao seu tornozelo, que se estendia no chão formando um estreito caminho cor de sangue. Na outra ponta da corda estava uma jovem rapariga, sentada à porta da sua casa, observando o céu escuro da noite. O menino não queria acreditar no que os seus olhos viam, pegou então numa pedra e atirou-a ao rosto menina, pensando que aquilo seria o suficiente para a manter longe dele para sempre. De seguida, limpou as mãos sujas de terra aos calções e correu, como nunca antes havia corrido, passando por tortuosos caminhos, deixando completamente emaranhada a corda vermelha que continuava amarrada ao seu tornozelo, mas que por algum motivo, já não conseguia ver.
  Passaram-se anos, e o menino de outrora tinha-se transformado num belo homem cobiçado por muitas mulheres. Ele sabia que tinha de desposar um daquelas raparigas para honrar a sua família, dando-lhe continuidade, mas a verdade, é que nenhuma daquelas mulheres lhe interessava. Na aldeia diziam que mesmo que procurassem pelo mundo inteiro jamais encontrariam uma dama que lhe agradasse.
O menino, agora já homem, esquecido da conversa que tinha tido com o velho à uns anos atrás, caminhava debaixo da lua cheia, pensando que talvez nunca conseguisse encontrar  o seu par ideal. Foi então que, passando por uma das casas da região, viu a silhueta de uma mulher. Pela primeira vez, sentiu que aquela era a mulher com quem queria passar o resto da vida, mesmo que dela conhecesse apenas a sua silhueta.
Essa jovem, por quem se apaixonara era conhecida como sendo uma das mais belas mulheres da vila, contudo raramente saia de casa por ter vergonha do seu rosto.
  No tão esperado dia do casamento, a jovem não mostrou o rosto, mantendo-o escondido por baixo de um grosso véu. No entanto, no fim da cerimónia, quando se encontravam sozinhos, o homem não conseguiu esconder a curiosidade e perguntou-lhe por que motivo ela escondia o rosto.
-Ninguém o quereria ver. É feio e está marcado por uma horrível cicatriz. – respondeu.- Quando era pequena um rapaz atirou-me um pedra ao rosto, deixando uma cicatriz sobre a minha sobrancelha.
  Aquelas palavras trouxeram-lhe à memória aquela noite. A noite em que tinha falado com o velho, o Deus Xia Yue Lau. E com um suave movimento retirou o véu à sua esposa, deparando-se com a mais bela mulher que alguma vez havia visto. Nesse dia o jovem percebeu que não adianta fugir, pois o destino do Akai Ito será sempre cumprido.

Sky

Literatura Brasuca! 1° parte

A literatura nacional não é muito valorizada. Quer dizer, o brasileiro já lê pouco, e a maioria dos que gostam só procuram por livros americanos ou estrangeiros. Mas existem livros, além dos clássicos, MUITO legais e também nacionais. Vou listar autores brasucas aqui que escrevem sobre literatura de fantasia/aventura/ação que você deveria conhecer e na segunda parte do post vai ser sobre literatura juvenil (do tipo dia-a-dia). Eu vou colocar a sinopse de apenas um livro deles, mas vou deixar o link do Skoob para vocês verem o resto.

Raphael Draccon

Raphael Draccon é romancista, roteirista e editor. Com a marca de 200 mil exemplares, é o autor mais jovem a assinar com os braços nacionais de duas das maiores holdings editoriais do mundo. Além de integrante do RapaduraCast, é roteirista premiado pela American Screenwriter Association e chegou ao quarto lugar dos mais vendidos no México pela Random House.

Seus livros são “Espíritos de Gelo”, “Dragões de Éter” e “Fios de Prata – Reconstruindo Sandman”. Veja a sinopse do primeiro volume de Dragões de Éter:

Nova Ether é um mundo protegido por poderosos avatares em forma de fadas-amazonas. Um dia, porém, cansadas das falhas dos seres racionais, algumas delas se voltam contra as antigas raças. E assim nasce a Era Antiga. Essa influência e esse temor sobre a humanidade só têm fim quando Primo Branford, o filho de um moleiro, reúne o que são hoje os heróis mais conhecidos do mundo e lidera a histórica e violenta Caçada de Bruxas. Primo Branford é hoje o Rei de Arzallum, e por 20 anos saboreia, satisfeito, a Paz. Nos últimos anos, entretanto, coisas estranhas começam a acontecer… Uma menina vê a própria avó ser devorada por um lobo marcado com magia negra. Dois irmãos comem estilhaços de vidro como se fossem passas silvestres e bebem água barrenta como se fosse suco, envolvidos pela magia escura de uma antiga bruxa canibal. O navio do mercenário mais sanguinário do mundo, o mesmo que acreditavam já estar morto e esquecido, retorna dos mares com um obscuro e ainda pior sucessor. E duas sociedades criminosas entram em guerra, dando início a uma intriga que irá mexer em profundos e tristes mistérios da família real. E mudará o mundo.

Skoob

Carolina Munhóz

Carolina Munhóz é jornalista, romancista e fanática por reality shows desde a adolescência, onde participou do Ídolos.
Em um momento de depressão, sonhou com uma fada e escreveu um livro pelo qual recebeu o Prêmio Jovem Brasileiro.
Viciada em livros graças a pergaminhos de J.K. Rowling, tornou-se correspondente do site Potterish. Visitou a plataforma 9 ¾ de Londres e por pouco não conseguiu burlar a entrada para Hogwarts. Em Los Angeles conheceu os atores Daniel Radcliffe, Emma Watson e ganhou um selinho do ator Ruppert Grint, mas seu cardiologista garante que sua saúde anda bem. Também visitou vários países como mochileira, chegando a parar na Ilha de Lost e tendo a sorte de conseguir voltar de lá.
Suas aventuras chamaram a atenção de diversos meios de comunicação, foi capa do jornal Folha de S. Paulo como referência na literatura fantástica atual e fez uma tour com a escritora Alyson Noël.
Autora dos livros A fada e O inverno das fadas, hoje é escritora em tempo integral, membro do Rapaduracast e viciada em redes sociais. Tem horror a lagartixas, mas acha elfos domésticos bonitos, sabe-se lá o motivo. Além disso em 2013 lançou o livro Feérica pela editora Fantasy – Casa da Palavra. Já em 2014 foi para a editora Rocco e confirmou que vai lançar um livro com a atriz e cantora Sophia Abrahão. Por fim lançou um conto digital e gratuito chamado Fui uma boa menina? pela editora Rocco.

Os livros dela são “A fada”, “O inverno das fadas” e “Feérica”. Veja a sinopse do último:

E se uma fada se revelasse em um reality show? Violet Lashian tem apenas um objetivo: ser famosa em seu mundo. Mas quem nunca se seduziu por esse pensamento? Ignorada pelas fadas de uma sociedade que preza a padronização, a jovem de cabelos roxos decide abandonar seu sofrimento em busca de um lugar entre as estrelas de Hollywood. Bastidores de reality shows. Festas badaladas. Encontros amorosos com jovens milionários. Entrevistas em rede mundial. Fama instantânea, dinheiro e poder. De repente, a feérica se vê cercada pela realidade com que sempre sonhou. Mas será que Violet é capaz de manter a pureza de sua raça mágica em um mundo corrompido pelo deslumbre material? E quais seriam as reais consequências de sua revelação para a existência oculta de seu povo? Você descobrirá tudo isso e muito mais nos próximos capítulos deste livro.

Skoob

Eduardo Spohr

Eduardo Spohr nasceu em junho de 1976, no Rio de Janeiro. Filho de um piloto de aviões e de uma comissária de bordo, teve a oportunidade de viajar pelo mundo, conhecendo culturas e povos diferentes. A paixão pela literatura e o fascínio pelo estudo da história o levaram a cursar comunicação social. Começou a trabalhar em agências de publicidade, mas acabou, gradualmente, migrando para o jornalismo.

Formou-se pela PUC-Rio em 2001 e se especializou em mídias digitais. Trabalhou como repórter no Cadê Notícias, StarMedia e iG, como analista de conteúdo do iBest e depois como editor do portal Click 21.

Hoje, além de criar projetos gráficos, ministra o curso “Estrutura literária: a jornada do herói no cinema e na literatura”, nas Faculdades Hélio Alonso, do Rio de Janeiro. É, ainda, participante do NerdCast, o podcast do site Jovem Nerd.

Seus livros são “A Batalha do Apocalipse” e “Filhos do Éden”. Veja a sinopse do primeiro:

Há muitos e muitos anos, o paraíso celeste foi palco de um terrível levante. Um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou a tirania dos poderosos arcanjos, erguendo armas contra seus opressores. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio, e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o dia do Juízo Final.

Mais eis que chega o momento do Apocalipse, o tempo do ajuste de contas. Único sobrevivente do expurgo, o líder dos renegados é convidado por Lúcifer, o Arcanjo Negro, a se juntar às suas legiões na Batalha do Armagedon, o embate final entre o céu e o inferno, a guerra que decidirá não só o destino do mundo, mas o futuro do universo.

Das ruínas da Babilônia ao esplendor do Império Romano, das vastas planícies da China aos gelados castelos da Inglaterra Medieval, A Batalha do Apocalipse não é apenas uma viagem pela história humana: é também uma jornada de conhecimento, épico empolgante, repleto de lutas heróicas, magia, romance e suspense.

Skoob

André Vianco

Antes de adotar Vianco como seu sobrenome artístico, – que homenageia a cidade de Osasco derivando da Rua Dona Primitiva Vianco – André começou a escrever profissionalmente para a rádio Jovem Pan na seção de humor. Tornou-se redator do departamento de jornalismo da rádio e por lá permaneceu por dois anos.
Em 1999 após ser despedido de seu emprego em uma empresa de cartões de crédito, André utilizou o seu FGTS para produzir 1000 cópias de seu primeiro best-seller, Os Sete. Em 2000 ele foi pessoalmente promover seu livro em livrarias e editoras. Em 2001 a editora Novo Século se interessou por seu trabalho e re-publicou o livro. Desde então a parceria entre autor e editora proporcionou mais livros e uma obra que está sendo gradualmente ampliada.
Os Sete deriva diretamente do primeiro romance de André Vianco, O Senhor Da Chuva (1998). Em O Senhor da Chuva, apesar da história estar relacionada diretamente a anjos e demônios, o autor criou uma personagem vampiro que, segundo o autor, teria sido pobremente explorado. A partir de então, André ficou com a ideia de escrever um romance em que vampiros seriam os protagonistas. Em seu primeiro roteiro, pré-escrita, os vampiros eram apenas dois e o título do livro seria “Os Dois”. Porém André não se sentiu satisfeito e sua trama virou “Os Sete” (1999).

Sinopse de “Os Sete”:

Uma caravela portuguesa naufragada há cinco séculos é descoberta no litoral brasileiro. Dentro dela, sete cadáveres aprisionados em uma caixa de prata, acusados, na época, de bruxaria. Universitários irão estudar os cadáveres, que estão em perfeito estado de conservação… Será que estão mesmo mortos?

Skoob

Leonel Caldela

Leonel Caldela desde seus 13 anos joga RPG (Role Playing Game), sendo esse uma de suas inspirações que o levou a escrever. Antes de escrever para Tormenta foi professor de inglês. Ao entrar na Editora Jambô, começou como tradutor, coisa que continua fazendo até hoje. Seu primeiro projeto “Solo” foi o livro “O Inimigo do Mundo”, o primeiro da Trilogia da Tormenta. Hoje já tem 5 livros lançados e pretende continuar nesse estilo – de aventura, fantasia e ficção.

Sinopse de “O Código Élfico”:

A pequena cidade de Santo Ossário esconde muitos segredos. Entre os habitantes, Nicole, uma jovem corajosa, descobre estar ligada aos mistérios da cidade, o que a leva a uma investigação sobre o próprio passado. Seu pai foi um famoso assassino que pertencia à ordem de seguidores de uma deusa oculta, sacrificando inocentes em rituais. Em Arcádia, um mundo paralelo governado pela deusa, vivem os elfos. Criaturas perfeitas que há milênios sonham em recuperar o poder sobre os humanos. Finalmente veem a esperança no novo guerreiro Astarte, treinado em arquearia, que deve abrir o portal que liga os dois mundos e exercer o domínio da Rainha sobre a Terra. Astarte, no entanto, é o único que desconhece o seu destino, até o momento de cumprir com a sua sina. Avesso aos interesses do seu povo, o elfo resolve juntar-se aos mortais em Santo Ossário. Agora, Nicole e Astarte estão ligados a um mesmo propósito: reunir os habitantes da pacata cidade e derrotar os seres místicos que ameaçam dominar o mundo.

Skoob

Fábio Yabu

Fabio Yabu é ilustrador, roteirista de histórias em quadrinhos e autor de livros infantis, criador das séries Combo Rangers (vencedor do prêmio HQ Mix), Princesas do Mar (franquia de livros e desenho animado, exibido em 50 países) e Raimundo, Cidadão do Mundo (livro adotado por diversas escolas da rede pública e particular e pelo MEC – Ministério da Educação). Seus livros falam de cidadania, ética, meio ambiente e respeito ao próximo. São primordialmente para crianças, mas os adultos também podem se divertir bastante.

Sinopse de “A Última Princesa”:

Banida de seu lar por um feiticeiro, a Última Princesa de um reino encantado acabou esquecida pelo próprio povo e passa os dias sofrendo com as saudades da terra natal. Mas um novo mundo lhe é apresentado pelo misterioso inventor Alberto, que tem a pretensão de construir uma máquina mágica. Por meio dela a princesa poderá ter a chance de se libertar da maldição, se também for capaz de enfrentar seus medos.

Skoob

Bárbara Morais

Nasceu e mora em Brasília e está se graduando em Economia pela Universidade de Brasília (UnB). É membro da Aiesec, organização internacional voltada ao intercâmbio cultural e desenvolvimento de lideranças entre jovens, e uma leitora voraz. Faz parte do Clube do Livro de Brasília e adora organizar eventos literários. Além de sua vasta experiência em trocar bilhetes em sala de aula, derrubar objetos por acidente e consumir cultura pop, ela escreve em seu blog, o Nem Um Pouco Épico (www.nemumpoucoepico.com). Já teve contos publicados em coletâneas, e sua trilogia “Anômalos” será publicada pela editora Gutenberg. O primeiro volume, “A ilha dos dissidentes”, foi lançado em setembro de 2013.

Sinopse de “A Ilha dos Dissidentes”:

Ser levada para uma cidade especial não estava nos planos de Sybil. Tudo o que ela mais queria era sair de Kali, zona paupérrima da guerra entre a União e o Império do Sol, e não precisar entrar para o exército. Mas ela nunca imaginou que pudesse ser um dos anômalos, um grupo especial de pessoas com mutações genéticas que os fazia ter habilidades sobre-humanas inacreditáveis. Como única sobrevivente de um naufrágio, ela agora irá se juntar a uma família adotiva na maior cidade de mutantes do continente e precisará se adaptar a uma nova realidade. E logo aprenderá que ser diferente pode ser ainda mais difícil que viver em um mundo em guerra.

Skoob

Ufa!! Esse post ficou enorme mas eu consegui mostrar vários autores legais e totalmente made in Brazil. Aguardem a segunda parte!

Sky

Teorias de conspiração!

Hora da conspiração! Vamos saber todas as teorias – verdadeiras ou não – sobre dominações mundiais e alienígenas! Existem MUITAS teorias de conspiração então eu listei apenas algumas. Nessa listinha vamos contar com a ajuda da nossa amiguinha wikipédia e também da lista do Ah Duvido!!. E aí vai:

Illuminati

“A Ordem dos Illuminati foi uma sociedade secreta iluminista, fundada em 1º de maio de 1776, em Ingolstadt (Alta Baviera), por Adam Weishaupt. Em 1785, a ordem foi reprimida e perseguida pelo governo da Baviera por supostamente tramar a derrubada da monarquia e das religiões de muitos países europeus.

Desde o final do século XVIII até meados do século XX, muitos teóricos de conspiração especulam que os Illuminati sobreviveram à sua supressão e se tornaram o cérebro por trás de grandes eventos históricos como a Revolução Americana, a Revolução Francesa, e a Revolução Russa, levando a cabo um plano secreto para subverter as monarquias da Europa e a religião Cristã visando a formação de uma Nova Ordem Mundial secular baseada na razão científica.”

Sim, são aqueles Illuminati lá do livro Anjos e Demônios do Dan Brown. Os seus supostos objetivos eram:

  • Abolição da monarquia e todos os governos organizados sob o antigo regime.
  • Abolição da propriedade privada dos meios de produção para os indivíduos e sociedades, com a consequente abolição das classes sociais.
  • Abolição dos direitos de herança em qualquer caso.
  • Destruição do conceito de patriotismo e nacionalismo e sua substituição por um governo mundial e de controle internacional.
  • Abolição do conceito da família tradicional e clássica.
  • Proibição de qualquer religião (especialmente a destruição da Igreja Católica Romana), estabelecendo um ateísmo oficial.

Canetas Bic

Sim, essa teoria é meio maluca, misturando aliens com as canetas Bic!

“Acredito que sempre que pensamos em “caneta”, temos uma imagem projetada em nossa mente, a qual diz respeito às famosas canetas BIC. Esta marca de canetas, que investe pouquíssimo em propaganda, fixou uma imagem muito forte diante a tantas outras marcas e modelos. Você já se perguntou como isso aconteceu?
Certamente responderá que, por esta ser uma caneta barata, simples e de fácil acesso, tornou-se “convencional” o seu uso no dia-a-dia, desde a escola até a empresa onde trabalha. Pois bem, a resposta não é assim tão simples!
Documentos secretos encontrados no final do ano de 2001 indicam um envolvimento direto da NASA com a BIC. Também foram encontrados documentos oficiais da NASA, onde estavam registrados estudos sobre uma possível invasão de sondas extraterrestres no Planeta Terra.
Acredite ou não, estamos sendo vigiados a anos sem percepção alguma. De fato conclui-se que as canetas BIC são sem sombra de dúvida sondas extraterrestres que nos inspecionam diariamente, desde nossa infância até hoje, em casa, na escola, na universidade, nos hospitais, no trabalho, em tudo. Certamente você está exposto a uma caneta BIC neste exato momento;

Olhe ao seu lado, dificilmente num raio de 15 metros não haverá uma sonda. Agora pense comigo:
Ao nascer você é registrado com uma caneta, ao entrar para a escola/universidade também, tudo o que você escreve, desde estudos até cartas de amor é escrito com uma caneta, ou seja, estes seres que nos observam sabem de absolutamente TUDO sobre TODOS. O verdadeiro significado da marca BIC é: Big Inspekto Center (ou Centro de Grandes Inspeções). No logotipo da BIC notamos um alien tentando esconder atrás dele seu maior segredo: uma caneta que pode contar toda a história de todos os tempos (simbolizado pelo traço preto atrás do alien).
Vejamos agora algumas dicas que nos levam a propor esta idéia:
– As canetas BIC são facilmente encontradas para serem vendidas, porém depois que você já a possui, ela sempre aparece em diferentes locais e você nunca se questiona se realmente havia deixado onde encontrou.
– Mesmo que você compre apenas uma caneta BIC, certamente encontrará várias no local onde a deixar.
– Elas se multiplicam rapidamente, sem ser perceptível a nós dotados de uma visão banal para a visão alienígena.
– Após poucos meses, a caneta que você havia comprado, simplesmente desaparece. Isso é facilmente decifrável se pensarmos da seguinte maneira: tudo necessita de energia para sobreviver (o homem, o carro, as plantas, sua TV), e ao acabar esta energia, ela precisa ser reposta.
Assim, as sondas BIC tem um período de vida curto, visto que quando se encontram gastas, elas simplesmente se desintegram para uma possível recarga.
A mensagem que quero deixar é que você tenha muito cuidado ao se deparar com estas canetas-sondas, principalmente com as Sondas mais avançadas, vulgarmente chamadas de BIC 4 Cores, BIC 2 CORES ou mesmo a tão temida e perigosa BIC VERDE! Esta última jamais deve ser colocada (presa) em cima da orelha, pois além de enviar dados e formações sobre você para os alienígenas consegue influenciar de maneira drástica sua forma de pensar, tornando-o um escravo a serviço alienígena.”

Bem maluco, não?

Redução de 60% da população mundial

 

Hum, isso é bem a cara de um livro distópico, não?

“Todos os governos do mundo estão se preparando para um evento que ninguém faz a mínima ideia do que seja. São bunkers de milhões de dólares construídos da Noruega, Instalações do FEMA se espalhando por todo EUA, imensas bases militares com abrigos subterrâneos sendo edificados na China, entre outros governos que parecem estar assustados com alguma coisa que está por vir em breve. A suspeita recai sobre o cálculo da Dinâmica dos Sistemas. Em 1990 os cientistas já haviam chegado a conclusão que o planeta não suportaria mais do 8,5 bilhões de habitantes sem entrar em colapso. O cálculo é feito considerando elementos essenciais para sobrevivência do ser humano, como área disponível para o plantio e emissão de poluentes por habitante/ano. O planeta aguentaria cerca de 10,2 bilhões de habitantes se, apenas se, todos os humanos fossem vegetarianos. Mesmo assim, estaria em uma zona critica, de possível guerra entre os povos para adquirir recursos. A projeção é que a Terra atinja esse nível em 2050. A única maneira de o planeta suportar o estilo de vida atual (ou seja, os ricos consumindo e os pobres… você sabe…) é a Terra ter menos de 8,5 bilhões de habitantes. E esse patamar vai ser atingido segundo a projeção antes de 2020. Logo, um controle populacional se torna necessário. E como isso seria feito? Essa é a dúvida. Nesse ultimo ano atingimos os 7 bilhões de habitantes. Para a medida de controle venha atingir a população antes do colapso é importante que ela seja aplicada antes da população chegue a 8 bilhões, para caso ela falhe, exista a possibilidade da aplicação do plano B. Ou seja, vai ser aplicada logo. Recentemente, um grupo de pesquisadores conseguiram um vírus da gripe muito mais potente que o H1N1. Segundo eles, esse vírus seria capaz de infectar 6 a cada 10 habitantes da Terra. Agora pense: 6 a cada 10… eles querem reduzir a população para 40%….é interessante como os fatos se encaixam. Os EUA quer proibir que a Science e a Nature publiquem os resultados dos trabalho dos pesquisadores. Contudo, alguns dos teóricos da conspiração mais famosos já perceberam a jogada. É tudo muito simples: eu vou contra a publicação do trabalho, depois, libero o vírus e esse se espalha pelo planeta. Quando apontarem para eu, como culpado dos acontecimentos, eu digo: “Lembra que eu fui contra a publicação do trabalho? Como poderia ser eu?”

Círculo Fechado de Hollywood e a Cientologia

Essa é legal! Fala de vários atores de Hollywood que têm verdadeiros irmãos gêmeos! Está vendo o Nicolas Cage? O homem ao lado dele é de 1870 e é simplesmente idêntico a ele!

“Recentemente, casos absurdamente bizarros têm aparecido na Internet. Primeiro foi Keanu Reeves e seus quadros enigmáticos em suas mansões. Depois veio da declaração do um dos líderes da cúpula maior da Cientologia – chamado de David Miscavige pelos integrantes da seita – dizendo que Tom Cruise era venerado em seu meio porque ele era o pai de Ron Hubbard, o criador da Cientologia, nascido em 1911. O que a declaração quis dizer ninguém faz a menor idéia mas adotando a hipótese que ele esteja falando isso no sentido literal, temos um gigantesco impasse (na versão oficial, pelo menos, Ron é filho de um comandante da marinha). Por ultimo temos uma suposta do Nicolas Cage….de séculos atrás….sendo vendida por milhões no Ebay para um comprador misterioso que não quis se identificar mas alega que comprou a velharia para sua investigação e que Hollywood está cheio de “Vampiros”. Em seguida, uma foto dizendo ser de John Travolta apareceu, datada de 1860. Foi constatado que não houve montagem, então o que seria: pessoas muito idênticas ou os próprios? Todos esses acontecimentos fora da realidade nos levam a Teoria da Conspiração levantada há muito tempo: o Circulo Fechado de Hollywood. Essa teoria diz que existe uma sociedade em Hollywood( segundo os os teóricos da conspiração é a própria Cientologia) que seria compostas por entidades que não são, como podemos dizer, seres humanos por completo. Ninguém sabe o que seriam, alguns dizem que eles não morrem e se renovam depois que um ciclo humano se fecha ( que seria a idade humana admitida pela Ciência de 80 anos). As conspirações falam que os próprios foram os responsáveis pela fundação de Hollywood e do incentivo inicial dado ao cinema. O propósito? Estariam cansados de se esconderem e queriam ser adorados. Se for verdade, o plano parece que deu exatamente como esperado.”

Eu vi aqui uma lista com vários famosos e seus sósias. Viagem no tempo? Vampiros? Coincidência? Você decide.

Idiocracia programada

“Amigo leitor, você já deve ter percebido que quanto mais passam os anos mais idiotas as pessoas ficam? Deve ter notado também que as novas gerações tende a cultuar e venerar ainda mais entidades que geram uma contribuição zero ou nula para sociedade, como atores, atrizes, atletas, músico (classificadas “celebridades”) enquanto profissionais que trabalham pelo povo como médicos, juízes, engenheiros, bombeiros, policiais tende a ter a cada dia menos reconhecimento. E ainda, deve ter observado que as emissoras de Tv e mega portais da internet, criam e recriam sua grade entretenimento visando sempre, dar destaques aos quadros mais inúteis e que trazem menos cultura para população do que o inverso. Se você acha que isso ocorre de forma acidental ou porquê o povo gosta de ver esse “lixo”, enganou-se. A idiocracia é programada. Trata-se de um sistema criado em cima da famosa estratégia do “pão e circo”. Mantenha o povo distraído e bem alimentado e ele sempre estará na coleira, como um cão que obedece cegamente seu dono. A idiocracia programada é na realidade uma União do Estado e do Quarto Poder (a mídia). É por isso, por exemplo, que enquanto a Wall Street sofre protestos todo dia por parte do grupo Occupy Wall Street, aqui no Brasil você vê reportagens do tipo “O jogador Adriano se mete em mais uma enrascada”. Ou melhor, é por isso que você não assiste a explicações concretas sobre o porquê que o sistema capitalista está a beira de um colapso, ou porquê você não escutou na imprensa que o ditador Libio M.Kadafi tornou a Líbia um dos povos que recebiam mais benefícios do governo e que, a sua declínio começou porque ele queria destituir o dólar dos países árabes e adotar uma moeda própria. Aqui no Brasil, essa estratégia é muito bem elaborada e executada pela nossa querida Rede Globo que, sempre que pode, manipula a população brasileira a agir ao seu favor. Em verdade, atrás de uma falsa demagogia da “liberdade de expressão” a imprensa brasileira abusa e extrapola os limites éticos.
O ultimo episodio dessa estratégia montada para idiotizar o povo foi a descoberta que o ancora do jornal da Globo é na verdade um espião dos EUA. O seu objetivo no Brasil, segundo o Wikileaks, seria filtrar as informações contra o capitalismo e beneficiá-lo.”

Bem legais não? Essas teorias – algumas malucas, outras até realistas – são bastante interessantes! Fiquem de olho no governo e na mídia. Eles podem ter planos para você.

~Toca musiquinha de suspense do nada~

Sky

gif cake

#FicaADica: Leviatã, de Scott Westerfeld

Capas originais de Leviatã

Sky falando. Hoje vim falar de um dos meus livros favoritos! Tipo, ele é muito AWESOME, ÉPICO, MARAVILINDO E SJFHKJGFSYD!

I HAVE A LOT OF FEELINGS!

Bom, vamos começar com as informações básicas: Leviatã é uma trilogia de livros steampunk escrita por Scott Westerfeld e publicada no Brasil pela Galera Record. O primeiro e o segundo já foram lançados aqui e o terceiro vai chegar no segundo semestre desse ano. Mas toda a trilogia já foi lançada em inglês

Sinopse do primeiro livro:

leviatã scott westerfeld [Resenha] Leviatã   A Missão Secreta   Scott WesterfeldEm lados opostos, os mekanistas – na história, os alemães – lutam com robôs movidos a combustível, como o gigante Stormwalker, enquanto os darwinistas – ingleses – usam imensos animais geneticamente fabricados, especialmente adaptados para a batalha; entre eles, o Leviatã. 
Alek Ferdinand, príncipe do império austro-húngaro está sem saída. Perdeu seu título e o apoio do povo, restando apenas um imenso ciclope mecânico e um grupo leal de homens. Por outro lado, Deryn Sharp é uma jovem plebeia que se disfarça de homem para ingressar na Força Aérea Britânica. Os caminhos dela e de Alek se cruzarão de maneira inesperada, levando-os a bordo do Leviatã para uma viagem que mudará suas vidas. 

Só a sinopse já parece incrível, não é? Pois eu vou te dar uma palavra: STEAMPUNK!!

It’s love!

O tio Scott criou uma história incrivelmente criativa que recria a Primeira Guerra Mundial – de uma maneira BEM diferente, mas com os mesmos acontecimentos – e tudo isso com animais geneticamente fabricados por Darwin (não é a toa o nome Darwinistas) e máquinas de guerra incrivelmente LEGAIS!

E sem contar os personagens incríveis! Alek com seu senso de responsabilidade e Deryn – ou melhor, Dylan – com sua coragem são incríveis. Sério. E você deve estar pensando: tem romance? Bom, essa é uma pergunta complicada. Até porque Alek não sabe que ela é ela e Deryn, como ela mesma diz, não é uma moçoila tapada que sonha acordada ao dançar a quadrilha (kkk, ri muito nessas comparações).

Mas acreditem em mim quando eu digo que tudo pode acontecer.

TUDO.

(HAHAHA SOU DO MAL, NÃO VOU FALAR MAIS NADA)

Obviamente tem vários outros personagens que também valem a pena mencionar como o conde Volger, Dra Barlow, Lilit (essa só aparece no segundo livro) e, claro, o lóris perspicaz mais fofo do mundo, Bovril!!

Sobre o desenvolvimento da história, só posso te dizer uma coisa: É AÇÃO PRA TUDO QUE É LADO! Você tá lá, de boa, lendo e de repente BUM! A ação começa. E eu amei isso! O livro é em terceira pessoa mas com diferentes pontos de vista, Alek e Deryn.

Mesmo com todas essas coisas a grande cereja do bolo no livro são as ilustrações! Sério, Keith Thompson capturou tudo na história incrivelmente bem!

Leviatã: a baleia voadora!

Alek modo combate!

Deryn incrivelinda Sharp! (Sim, ela merece sua própria palavra não existente!)

O segundo livro é tão incrível quanto o primeiro e eu estou MORRENDO pelo terceiro. Quero ele agora!!!

Só posso dizer: leiam! É demais!

Arrivederci

Sky

Os 10 maiores mistérios do mundo! 2° parte

Sky on. Vamos para a 2° parte do post?

O disco de Phaistos

Humm, misterioso não é? Me lembrou um pouco os Maias. Esse disco foi encontrado pelo italiano Luigi Pernier em 1908 e especialistas acreditam que o artefato pertence à alguma parte do segundo milênio a.C.. Como esperado, ninguém conseguiu decifrar os hieroglifos.

Inscrição de Shugborough

Embaixo de uma famosa obra há um código que nunca foi decifrado, mas existem algumas teorias de que seja uma pista deixada pela Ordem dos Templários a respeito do paradeiro do Santo Graal. Nossa, imagina se for verdade?

Cartas do Zodíaco

Cartas do Zodíaco

Não, não tem nada a ver com seu signo. Se trata de quatro cartas deixadas pelo assassino Zodíaco, um serial killer que aterrorizou San Francisco nos anos de 60 e 70. Elas estão criptografadas e apenas uma delas foi desvendada até agora.

O monumento da Georgia

O monumento da Geórgia

Na Georgia, Estados Unidos, encontra-se uma pedra onde estão escritos 10 mandamentos, que dizem:

  • Manter a humanidade abaixo de 500 milhões num perpétuo equilíbrio com a natureza;
  • Controlar a reprodução de maneira sábia – aperfeiçoando as condições físicas e a diversidade;
  • Unir a humanidade com um novo idioma vigente;
  • Controlar a paixão – fé – tradição – e todas as coisas com razão moderada;
  • Proteger povos e nações com leis e cortes justas;
  • Permitir que todas as nações regulem-se internamente, resolvendo disputas externas em uma corte mundial;
  • Evitar leis insignificantes e governantes desnecessários;
  • Balancear direitos pessoais com deveres sociais;
  • Valorizar a verdade – beleza – amor procurando a harmonia com o infinito;
  • Não ser um câncer na Terra – Deixar espaço para a natureza.

Se isso for realmente sério, estamos fritos kk.

Rongorongo

Rongorongo

Trata-se de um grifo encontrado em vários objetos na ilha de Páscoa, que acreditam ser um sistema perdido de escrita. Se conseguissem decifra-la talvez pudessem obter pistas dos antigos habitantes da ilha.

Bem misterioso hein? Apenas o tempo dirá se esses mistérios terão uma solução ou não.

Sky 🙂