Revelado: Capa de Golias, último livro da trilogia Leviatã

Oioioi! Hoje vim aqui mostrar pra vocês a capa recentemente revelada pela Galera Record da conclusão de Leviatã, trilogia de Scott Westerfeld. Vocês sabem como eu amo essa trilogia né? E essa capa está tão linda que meus feelings mal podem esperar pelo lançamento!

O Leviatã é forçado a desviar-se do seu percurso para resgatar Nicola Tesla, o inventor do Golias, uma máquina capaz de destruir cidades, e que ele usa como trunfo para impor a paz. Quando é descoberto um plano secreto alemão para sabotar a máquina, este ameaça dispará-la. Este é o espetacular final da trilogia! Batalhas aéreas emocionantes numa viagem à volta do mundo e recheada de perigos e… beijos ousados

Sinopse retirada daqui. Se você quiser conferir o primeiro capítulo clique aqui.

Sky 😉

 

Anúncios

Resenhados no cinema: Malévola e ACEDE

Olá! Como vão usteds? Hoje eu vim fazer um super combo de resenhas dos filmes que eu vi no cinema esses dias: ACEDE (A Culpa é das Estrelas) e Malévola.

Primeiro vamos com a incompreendida vilã da Bela Adormecida!

Primeiro de tudo: Angelina Jolie estava incrível como Malévola! Em nenhum momento senti raiva da Malévola, por causa dos motivos por trás da maldição da Aurora, mas também porque, com aquela atuação da Angelina, não tinha como não adorar a “vilã”!

Outra coisa ótima foi a Elle Fanning! Foi a primeira vez que a vi atuar e ela foi totalmente adorável como Aurora, passou exatamente a imagem da Bela Adormecida, só que mais forte e independente.

Outra coisa que devo comentar são as três fadas que cuidam da Aurora: ô pessoinhas destrambelhadas! Sério, se não fosse pela Malévola, provavelmente a Aurora já estaria morta antes de completar os dezesseis.

Agora, sobre o final: eu achei ele incrível mas, não que seja um problema, ele foi de um jeito muito disney de ser sabe? Eu não achei ruim, mas era óbvio que aquele filme tinha sido feito pela disney, com tudo aquilo adocicado e tudo terminando bem no final e tudo mais. Mas isso é só minha observação.

Classificação: 4,5 maquininhas (se isso é possível)

Agora vamos com ACEDE:

Agora as fangirls se afogam em lágrimas, okay?

Primeiro devo dizer: nunca li a culpa é das estrelas. Já sabia do final por uma amiga e também toda a história só pelo facebook, então não deu vontade pra ler, até porque eu tenho problemas em ler livros de modinha.

Agora uma coisa que devo registrar: vi o filme com três amigos e eu fui a ÚNICA que chorou. Fiquei meio indignada, até porque minha amiga ao meu lado tinha lido o livro e adorado, só que ela falou que já tinha chorada nas duas vezes quando tinha relido e disse que não ia chorar no filme.

Vai entender…

Bom, mas voltando: o fime é uma graça. Ele não mascara o câncer, mas te deixa cheia de esperança mesmo assim. Meio confuso mas foi o que eu senti vendo esse filme

A história de Hazel e Gus é cheia de altos e baixos, tristeza, alegria, esperança e desespero, tudo ao mesmo tempo, só que uma coisa não vai mudar: é linda.

Agora que vi o filme vai ser ainda mais difícil eu ler o livro, mas sei que com certeza ele é ótimo, porque o filme é ótimo.

Última coisa: aquele Peter Van Houten é o maior coisado de todo universo. Sim, eu sou culta e não vou falar palavrão, então aproveitem o mundo de possibilidades que essa palavra pode significar. Mas, no final, quando ele entregou aquele papel para a Hazel, não achei ele tão coisado mais.

Classificação: 5 maquininhas

#FicaADica A Seleção de Kiera Cass

Sinopse do primeiro livro:

Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China, e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças entre dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

Ai, ai, ai. Esse ano lançou o último livro dessa trilogia maravilhosa. Claro, não é perfeita, na verdade é recheada de defeitos, mas que nos vicia e nos deixa suspirando com os momentos Maxerica (Maxon e America).

gif que foofis louise

Bom, vamos falar sobre o primeiro livro: basicamente é America na Seleção, triste por Aspen e chutando o príncipe Maxon (cena épica hahaha). Todo o livro é muito viciante e você não consegue largar, e aquele final que não definiu praticamente nada só te deixa mais ansiosa para A Elite.

Em A Elite continuamos com o mesmo lenga-lenga, só que nós descobrimos um pouco sobre o passado de Illéa e os ataques rebeldes ficam mais fortes, além de que uma coisa muito horrível acontece com uma certa pessoa (tristee). E devo avisar: infelizmente America está muito irritante nesse livro.

Em A Escolha, último livro da trilogia, a America está mais decidida e já sabe por quem vai lutar, além que descobrimos sobre os rebeldes e ocorrem muitas mortes. Muitas pessoas reclamaram desse livro, e não posso dizer que estavam erradas nos pontos fracos que abordaram, mas eu gostei tanto desse livro que praticamente me esqueci dessas falhas. As únicas coisas que não consegui relevar com tanta facilidade foram: o aparecimento e desaparecimento de uma certa personagem introduzida do nada (eu me pergunto, Paige, para quê você serviu?) e como as cenas de ação aconteceram tão rápidas que praticamente foram vomitadas. Tirando isso eu amei muito esse livro, principalmente porque a America estava incrível nele (na minha opinião) e também porque ele me causou todo o combo de emoções necessárias: raiva, alegria, tristeza e etc. Ah e, devo dizer, Celeste se tornou uma das minhas personagens favoritas (mas não vou falar mais nada se não fico triste).

Em resumo, eu super recomendo essa série para vocês. Só que apenas se quiserem ler um romance emocionante, porque a parte distópica do livro não é muito abordada.

P.S.: Sabiam que ia ter uma série de TV? Fizeram dois piloto mas, infelizmente, nenhum foi aceito :/

Kissus

Sky

Resenhados #1!

Olá, pessoas! Esse é o primeiro Resenhados! Se vocês leram o post anterior sabem o que é, então eu não preciso explicar muito, né? Então vamos logo, porque eu vi um monte de coisas para resenhar!

(Máximo de classificação: 5 maquininhas)

Stuck in Love (Ligados pelo Amor)

5 maquininhas infinitas

Eu finalmente vi o filme em que Clary e Percy se pegam a Lily e o Logan participam juntos, e que filme fofo! Adorei as três histórias entrelaçadas, e principalmente que a família principal é toda composta por escritores. Amei a Sam, personagem da Lily, porque ela tem ótimas frases e é divertida, com toda aquela vibe de garota perdida. O personagem do Logan é muito fofo também. É claro que eu prestei mais atenção nesse casal, mas todo o elenco é ótimo, achei muito bonitinha a história do Rusty e da Kate (o Nat Wolff e a Liana Liberato). Enfim, cinco maquininhas!

Easy A (A Mentira)

5 maquininhas infinitas

Pois é, se surpreendam, eu nunca tinha esse visto até agora. Também é o primeiro filme que eu vejo da Emma Stone. E tenho que dizer: amei!! Eu pensei que seria super clichê e tudo mais, e não é que não seja, mas eu não senti isso enquanto via o filme. É super engraçado, e posso falar? Adoro essas protagonistas cheias de ótimas tiradas e com aquele ar inteligente. Outra coisa que eu amei no filme foi a referência ao livro A Letra Escarlate. Pra falar a verdade eu nunca li o livro (nem sabia qual era a história) mas eu simplesmente adoro filmes cheios de referências, principalmente se forem de livros! Provavelmente a maioria das pessoas já viu ele, mas se você é que nem o meu eu do passado, vá logo e assista, você vai adorar!

Getaway (Perseguição em Alta Velocidade)

4 maquininhas infinitas

Estava bastante curiosa para ver esse filme, e não posso dizer que me decepcionou. O filme todo é cheio de ação, com carros explodindo, capotando, batendo em outros carros, a maior loucura. Sério, devem ter destruído pelo menos uns mil carros na produção desse filme. Em geral eu gostei do filme, mas quando terminei eu fiquei meio inquieta, como se faltasse alguma coisa. Não sei dizer o quê. Mas é bom, e as quatro maquininhas são merecidas.

Como Dizer Adeus em Robô

4 maquininhas infinitas

Começando agora os livros! E devo dizer que esse me deixou bastante revoltada, pelo menos no final. Só que não é um livro ruim. Longe disso, eu estava amando, até que chegou no final. E eu não gostei daquele final. Não vou dar spoiler, mas vou dizer isso: as escolhas de um personagem foram muito idiotas na minha opinião. Só que eu não posso detonar com o livro só por causa do final. Então eu deixo com 4 maquininhas mesmo.

Todo Dia

4 maquininhas infinitas

Esse livro… O final dele não me deixou revoltada como o de Como Dizer Adeus em Robô. Eu entendi que era um final inevitável e relativamente feliz. Todo o livro é cheio de reflexão e questionamentos, e me fez pensar bastante durante a leitura. O livro não tem uma trama em si, é mais como A (o personagem principal) vai passando os dias em um novo corpo, enquanto está apaixonado por Rhiannon. Eu poderia dar cinco maquininhas para esse livro, mas não acho que deveria. Sei lá, é um livro bom, só que não me tocou, sabe? Nossa, eu acho que devo ser uma insensível. Mas ele vai ficar com 4 maquinhas mesmo.

Predestinados

3 maquininhas infinitas

Livro chato, chato, chato. Comprei na bienal, na promoção, e demorei décadas para ler por um simples fato: é muito chato! É como se a autora pegasse Percy Jackson e juntasse com Crepúsculo (vi essa comparação no Skoob e achei perfeita). Sem contar que a grande revelação no final poderia ser facilmente desmentida, se os personagens, sei lá, fossem inteligente e soubessem matemática direito! (Se vocês lerem vão entender). Sem contar que, nos dias modernos de hoje, essa revelação me pareceu fraca para separar os dois, eu não acharia nada demais.

Bom, é isso.

Beijitos

Sky

(Monokuma rockeiro)

Voltei!

Olá! Como vão vocês? Faz muito tempo né? Eu sei, me desculpeem pela demora! Mas agora que eu voltei vamos com tudo né? Vamos agora com as novidades:

  • Novo quadro no blog!

Vai se chamar Resenhados e lá eu vou falar sobre coisas que eu vi, li e etc, só que nem sempre eu vou recomendar e geralmente, se for sobre livros, vão ser sobre livros únicos ou  primeiros de séries (essa é a diferença do Resenhados para o FicaADica)(Mas na verdade são quadros parecidos). Ah, é possível que ocorra resenhas múltiplas em apenas um Resenhados! E filmes e séries geralmente estarão mais nesse quadro do que no FicaADica (onde eu recomendo mais animes e doramas).

  • E é só!

XOXO

Sky