Eu quero! Whishlist de livros

Hola personas! Hoje vim mostrar meus livrinhos desejados. Se preparem pois tem muuuuuitos! Vou colocar a sinopse junto para se vocês ficarem curiosos também 😉

Rosa & Túmulo – Diana Peterfreund

Amy Haskel é editora da revista literária da faculdade e acredita que logo será convocada para a sociedade secreta Pena & Tinta. Mas tudo muda quando ela se torna uma das primeiras garotas convidadas a integrar a Rosa & Túmulo, a sociedade secreta mais poderosa – e infame – do país. Amy vê sua vida virar do avesso depois que se transforma em uma Coveira (como são chamados os integrantes da Rosa & Túmulo) – não consegue estudar, se afasta dos amigos e está prestes a perder seu quase-namorado. E é só o começo. Em nome da sociedade, Amy deverá assumir a liderança de uma grande conspiração que envolve dinheiro e poder, e que tem (grandes) chances de destruir sua vida.

Já vi pessoas falando maravilhas dessa série, o que só aumentou minha curiosidade! P.s.: Ignorem a foto da capa em má qualidade 😛

Condenada – Chuck Palahniuk

A filha de uma estrela de cinema narcisista e de um bilionário, Madison, é abandonada em uma escola interna na Suíça durante o Natal enquanto seus pais estão divulgando seus novos projetos e adotando mais órfãos. Ela morre de uma overdose de maconha – e a próxima coisa que sabe é que está no inferno. Madison compartilha sua cela com um grupo heterogêneo de jovens pecadores que é quase bom demais para ser verdade: uma líder de torcida, um atleta, um nerd, e um punk, unidos pelo destino para formar a versão “six-feet-under” do filme favorito de todos. Madison e seus amigos caminham através do Deserto de Caspas e escalam a Montanha Traiçoeira de Unhas para enfrentar Satanás em sua cidadela. Todos os doces, que servem como moeda no inferno, não poderão comprá-los.

Parece ser bem legal e a sinopse é bem doida. Vamos ver, né?

Gata Branca – Holly Black

Cassel vem de uma família de mestres da maldição – pessoas que têm o poder de mudar emoções, memórias e destinos com o mais leve toque das mãos. Mas fazer isso é ilegal, o que significa que todos eles são criminosos. Exceto Cassel. Ele não tem o toque mágico, está de fora: é o único filho normal em uma família paranormal. O único detalhe é que matou sua melhor amiga. Tentando fugir de seu terrível passado, Cassel faz de tudo para ser como os outros garotos. Uma noite, porém, tudo vai por água abaixo: depois de sonhar repetidas vezes com uma estranha gata branca, um ataque de sonambulismo o põe em perigo e ele começa a achar que seus irmãos estão escondendo mais do que alguns segredos. Desconfiado de que não passa de uma pequena peça de um grande golpe, Cassel começa então a fazer uma busca em seu passado e em suas memórias, que parecem lhe fugir. Para desvendar os mistérios de sua vida, ele vai precisar armar um verdadeiro golpe de mestre. 

Esse aqui é o número #1 de desejados! Afinal fala de máfia e magia, além de um protagonista trambiqueiro, o que deve ser muito legal. Não vejo a hora de comprar!

Dia aos Lobos que Estou em Casa – Carol Rifka Brunt

1987. Só existe uma pessoa no mundo inteiro que compreende June Elbus, de 14 anos. Essa pessoa é o seu tio, o renomado pintor Finn Weiss. Tímida na escola, vivendo uma relação distante com a irmã mais velha, June só se sente “ela mesma” na companhia de Finn; ele é seu padrinho, seu confidente e seu melhor amigo. Quando o tio morre precocemente de uma doença sobre a qual a mãe de June prefere não falar, o mundo da garota desaba. Porém, a morte de Finn traz uma surpresa para a vida de June – alguém que a ajudará a curar a sua dor e a reavaliar o que ela pensa saber sobre Finn, sobre sua família e sobre si mesma. No funeral, June observa um homem desconhecido que não tem coragem de se juntar aos familiares de Finn. Dias depois, ela recebe um pacote pelo correio. Dentro dele há um lindo bule que pertenceu a seu tio e um bilhete de Toby, o homem que apareceu no funeral, pedindo uma oportunidade para encontrá-la. À medida que os dois se aproximam, June descobre que não é a única que tem saudades de Finn. Se ela conseguir confiar realmente no inesperado novo amigo, ele poderá se tornar a pessoa mais importante do mundo para June. “Diga Aos Lobos Que Estou Em Casa” é uma história sensível que fala de amadurecimento, perda do amor e reencontro, um retrato inesquecível sobre a maneira como a compaixão pode nos reconstruir.

Fiquei bastante curiosa sobre esse livro. Quem sabe, né?

Cidade do Fogo Celestial – Cassandra Clare

Preciso colocar sinopse? Conclusão de uma série muito legal e eu estou morrendo aqui pra saber o final! (Rimou kk)

Eu vou parar por aqui se não o post não vai ter fim. não é mesmo? Depois eu coloco o resto dos livros se tiverem curiosidade!

Kissus

Sky

 

 

Anúncios

Revelado: Capa de Golias, último livro da trilogia Leviatã

Oioioi! Hoje vim aqui mostrar pra vocês a capa recentemente revelada pela Galera Record da conclusão de Leviatã, trilogia de Scott Westerfeld. Vocês sabem como eu amo essa trilogia né? E essa capa está tão linda que meus feelings mal podem esperar pelo lançamento!

O Leviatã é forçado a desviar-se do seu percurso para resgatar Nicola Tesla, o inventor do Golias, uma máquina capaz de destruir cidades, e que ele usa como trunfo para impor a paz. Quando é descoberto um plano secreto alemão para sabotar a máquina, este ameaça dispará-la. Este é o espetacular final da trilogia! Batalhas aéreas emocionantes numa viagem à volta do mundo e recheada de perigos e… beijos ousados

Sinopse retirada daqui. Se você quiser conferir o primeiro capítulo clique aqui.

Sky 😉

 

#FicaADica A Seleção de Kiera Cass

Sinopse do primeiro livro:

Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China, e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças entre dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

Ai, ai, ai. Esse ano lançou o último livro dessa trilogia maravilhosa. Claro, não é perfeita, na verdade é recheada de defeitos, mas que nos vicia e nos deixa suspirando com os momentos Maxerica (Maxon e America).

gif que foofis louise

Bom, vamos falar sobre o primeiro livro: basicamente é America na Seleção, triste por Aspen e chutando o príncipe Maxon (cena épica hahaha). Todo o livro é muito viciante e você não consegue largar, e aquele final que não definiu praticamente nada só te deixa mais ansiosa para A Elite.

Em A Elite continuamos com o mesmo lenga-lenga, só que nós descobrimos um pouco sobre o passado de Illéa e os ataques rebeldes ficam mais fortes, além de que uma coisa muito horrível acontece com uma certa pessoa (tristee). E devo avisar: infelizmente America está muito irritante nesse livro.

Em A Escolha, último livro da trilogia, a America está mais decidida e já sabe por quem vai lutar, além que descobrimos sobre os rebeldes e ocorrem muitas mortes. Muitas pessoas reclamaram desse livro, e não posso dizer que estavam erradas nos pontos fracos que abordaram, mas eu gostei tanto desse livro que praticamente me esqueci dessas falhas. As únicas coisas que não consegui relevar com tanta facilidade foram: o aparecimento e desaparecimento de uma certa personagem introduzida do nada (eu me pergunto, Paige, para quê você serviu?) e como as cenas de ação aconteceram tão rápidas que praticamente foram vomitadas. Tirando isso eu amei muito esse livro, principalmente porque a America estava incrível nele (na minha opinião) e também porque ele me causou todo o combo de emoções necessárias: raiva, alegria, tristeza e etc. Ah e, devo dizer, Celeste se tornou uma das minhas personagens favoritas (mas não vou falar mais nada se não fico triste).

Em resumo, eu super recomendo essa série para vocês. Só que apenas se quiserem ler um romance emocionante, porque a parte distópica do livro não é muito abordada.

P.S.: Sabiam que ia ter uma série de TV? Fizeram dois piloto mas, infelizmente, nenhum foi aceito :/

Kissus

Sky

Respondendo Tags! Um livro…

Olá! Resolvi começar a responder tags no blog, e essa é a inicial. Eu peguei desse blog, que consequentemente pegou de outro, mas tanto faz.

1 – Um livro que introduziu você na leitura.

Bom, quando eu era pequena eu simplesmente amava ler diários. Sabe, tipo Querido Diário Otário e Diário de uma Garota Nada Popular. Mas ainda sim acho que o livro que realmente me levou para o mundo da literatura foi A Chave para Rondo. Não é um livro muito famoso e é escrito pela Emily Rodda (aquela de Deltora Quest, já devem ter ouvido falar).

Eu gostei bastante dos principais, os primos Leo e Mimi

2 – Um livro que você dá mais um final.

Olha, eu vou dar uma roubada nessa questão. Eu só li o primeiro, mas por causa de spoilers everywhere, eu acabei sabendo o final do terceiro. E eu fiquei chocada com a coragem da autora. Vocês já devem até saber de que livro eu estou falando: divergente. Então é esse o livro que eu daria outro final.

Tia Veronica, você não deixa escapar ninguém, hein?

3 – Um livro que você gostaria de escrever para você.

Eu acho que devo ter uma necessidade de citar esse livro toda hora kkk. Mas sério, eu amo ele e adoraria tê-lo escrito. Até porque adoro steampunk + aventura + guerras (ok, devo ter algum problema para gostar de guerras).

Aranhas berrantes!

4 – Um filme de um livro que você amou e odiou.

Essa aqui é bem óbvia. Percy Jackson é uma ótima série mas os filmes pecaram muito em vários aspectos (que vocês já devem saber bem).

5 – Um livro que você não podia parar de ler.

Eu simplesmente adorei A Seleção. Quando eu peguei o livro para ler eu não conseguia parar. Imagina o meu sofrimento quando fui forçada a sair antes de conseguir terminar de ler? Eu quase morri e não via a hora de voltar para casa.

America, uma das primeiras redheads que li como protagonista

6 – Um livro cuja capa você mais gosta.

Essa foi meio difícil porque eu amo a capa de A Seleção, mas acabei escolhendo O Histórico Infame de Frankie Landau-Banks, que eu adoro.

Frankie, a garota mais afiada que já conheci

Bom, é isso, espero que tenham gostado. Eu acho bastante legal responder tags então esperem muitas daqui para frente.

Desligando.

Sky

Steampunk

Olá pessoas! Antes de tudo devo me desculpar pela minha ausência essa semana. Sabe como é, vida escolar e tudo mais…

Porém eu voltei!

Hoje vim falar de outro gênero, o steampunk!

Cosplay de Steampunk

Como eu já tinha falado antes, na matéria sobre dieselpunk, steampunk é um gênero, literário ou não, sobre a era vitoriana (geralmente) e máquinas movidas a vapor. Se tem uma coisa que você precisa entender sobre esses gêneros é que eles pegam a tecnologia do passado e a mesclam com as do futuro (lembra de Leviatã?). Aqui vai uma definição mais detalhada:

Steampunk é um subgênero da ficção científica, ou ficção especulativa, que ganhou fama no final dos anos 1980 e início dos anos 1990. Trata-se de obras ambientadas no passado, no qual os paradigmas tecnológicos modernos ocorreram mais cedo do que na História real (ou em um universo com características similares), mas foram obtidos por meio da ciência já disponível naquela época – como, por exemplo, computadores de madeira e aviões movidos a vapor. É um estilo normalmente associado ao futurista cyberpunk e, assim como este, tem uma base de fãs semelhante, mas distinta.

Peguei daqui.

 

Finn versão steampunk!

Se vocês quiserem ver uma matéria mais completa sobre steampunk entrem aqui. Se vocês quiserem ver alguns livros de steampunk, aí vai:

 

Eu já li, é muito bom

Já viram o filme?

Como podem ver, diferente do dieselpunk, o steampunk é bastante famoso. Bom, é isso.

Adios.

Sky

Literatura Brasuca! 2° parte

2° parte do post! Vejam as autoras que falam sobre nossas vidas, sem fantasia, mas com um toquezinho mágico nas palavras 😉

Paula Pimenta

Paula Pimenta nasceu em Belo Horizonte – MG. Desde criança apresentou aptidão para a escrita e por esse motivo prestou vestibular para Jornalismo, embora tenha transferido para Publicidade, curso no qual se formou na PUC Minas. Estudou também Música na UEMG, deu aulas de violão e técnica vocal por vários anos, e é compositora.

Sua carreira de escritora começou em 2001, com o lançamento do livro de poemas “Confissão”, que foi relançado em 2013. Ficou realmente conhecida do grande público em 2008, quando lançou “Fazendo meu filme 1” pela editora Gutenberg. Publicou “Fazendo meu filme 2”, em 2009, “Fazendo meu filme 3”, em 2010, e “Fazendo meu filme 4”, em 2013, que – assim como o primeiro – são grandes sucessos juvenis. Em 2011 lançou uma nova série, “Minha vida fora de série”, que já conta com dois volumes. Em 2012 publicou também o livro “Apaixonada por palavras”, uma coletânea de crônicas.

Nem precisaria, mas vou colocar a sinopse de “Fazendo meu Filme” mesmo assim:

Tudo muda na vida de Fani quando surge a oportunidade de fazer um intercâmbio e morar um ano em outro país. As reveladoras conversas por telefone ou MSN e os constantes bilhetinhos durante a aula passam a ter outro assunto: a viagem que se aproxima. 
“Fazendo meu filme” nos apresenta o fascinante universo de uma menina cheia de expectativas, que vive a dúvida entre continuar sua rotina, com seus amigos, familiares, estudos e seu inesperado novo amor, ou se aventurar em um outro país e mergulhar num mundo cheio de novas possibilidades. 

Skoob

Thalita Rebouças

Nas palavras da própria Thalita: “Sou fofa. Pelo menos é o que dizem as boas línguas.
Nasci no dia 10 de novembro de 1974, sou carioquésima (daquelas que louvam o Rio e agradecem diariamente por ser de uma cidade tão linda e especial), empolgada, teimosa, escorpiana, portelense, Fluminensesesê!, abracenta, sorridente, chata à beça na TPM, chorona (do tipo ridícula, choro até vendo comercial de detergente), alucinada por sambas e marchinhas de Carnaval, louca por brigadeiro (para comer de colher) e adrenalina — já saltei de pára-quedas e asa-delta algumas vezes — e viciada em algumas séries de TV (Friends, Seinfeld, Sex and The City, Lost e Desperate Housewives são minhas preferidas).
A vontade de escrever nasceu quando eu era criança. Do alto dos meus 10 anos eu me autodenominava “fazedora de livros”.

Sinopse de “Ela disse, Ele disse”:

Alternando as vozes de Rosa e Leo, ambos adolescentes de 14 anos novos no mesmo colégio, Ela disse, ele disse é um divertido romance que mostra como meninos e meninas podem sentir as mesmas coisas, mas pensar e agir de modo muito diferente. Por muito pouco, a timidez de um pode virar antipatia na cabeça do outro; por outro lado, uma reação mais alegre e espontânea corre o risco de ser interpretada como “mole” pelo sexo oposto. Não é à toa que, do alto dos seus 14 anos, Rosa conclui que “garotos são feitos de outro tipo de massinha”. Mas apesar de todas as diferenças, os olhares desses dois filhos únicos de pais separados insistem em se cruzar desde o primeiro dia de aula na escola Dinâmica. Ele foi logo puxando conversa com ela, deslocada no canto da sala. “Ai, que fofo”!, pensa Rosa, já certa de que Leo, além de muito educado, estava superinteressado nela; mas tão rápido e descolado quanto demonstra ser para se aproximar, não pensa duas vezes antes de dar as costas à garota e se juntar à ala masculina da turma para integrar o time de futebol na hora do recreio. “Garotos… humpf”!. Para Leo, no entanto, tudo é muito simples: “Tinha uma carteira vazia perto da janela e fui direto para lá. Para evitar ficar calado e com cara de desentrosado, puxei logo papo com uma menina que parecia estar sozinha”. E quanto ao convite para o futebol, bem, existe outra resposta possível para um garoto neste caso a não ser um objetivo e certeiro “Tô dentro”? “No vestiário, depois da pelada, eu já me sentia parte do grupo”, revela; enquanto Rosa fica tentando entender por que os meninos viram melhores amigos em questão de segundos quando esta palavrinha mágica chamada futebol entra em campo. Temas como amizade, bullying, respeito às regras e a relação entre pais e filhos também estão presentes no livro, abordados com a naturalidade e a descontração características da autora. E como num quebra-cabeça em que cada peça se encaixa perfeitamente à outra, a narrativa se desenrola revelando, com ritmo e bom humor, os sonhos e angústias de meninos e meninas diante de cada situação, com direito a passagens hilárias causadas pela difícil comunicação entre os sexos. Ela disse, ele disse mostra por que Thalita Rebouças é a escritora mais amada pelos adolescentes. E nisso meninas e meninos concordam! 

Skoob

Carina Rissi

Carina Rissi é uma leitora voraz, sempre lê a última página de um livro antes de comprá-lo e tem um fascínio inexplicável pelo tema “amores impossíveis”. Vê nas obras de Jane Austen uma fonte de inspiração.
Quando se desgruda dos livros – tanto dos que lê quanto dos que escreve –, Carina se diverte assistindo a comédias românticas ao lado da família e planejando viagens a lugares exóticos que não conhecerá tão cedo, devido ao seu pavor de avião.
Ela nasceu em Ariranha, interior de São Paulo, onde mora atualmente com o marido e a filha, após ter vivido uma curta temporada na capital paulista.
Seu primeiro livro, Perdida: um amor que ultrapassa as barreiras do tempo, foi publicado na Alemanha, onde entrou para as listas de mais vendidos.
Procura-se um marido é seu segundo livro.

Sinopse de “Perdida”:

Sofia vive em uma metrópole, está habituada com a modernidade e as facilidades que isto lhe proporciona. Ela é independente e tem pavor a menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são os que os livros lhe proporcionam. Mas tudo isso muda depois que ela se vê em uma complicada condição. Após comprar um novo aparelho celular, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século XIX, sem ter ideia de como ou se voltará. Ela é acolhida pela família Clarke, enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de voltar para casa. Com a ajuda de prestativo Ian, Sofia embarca numa procura as cegas e acaba encontrando algumas pistas que talvez possam leva-la de volta para casa. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos…

Skoob

Babi Dewet

Babi Dewet nasceu dia 30 de dezembro de 1986, no Rio de janeiro. No início da adolescência, morou em Alto Paraíso (GO). É formada em Cinema e dona de uma escola com o projeto de reeducação para jovens. Se considera uma eterna adolescente, sempre em busca da Terra do Nunca. Leitora assídua, é apaixonada por cultura pop, literatura fantástica e bandas britânicas. Fã de carteirinha de fenômenos como Harry Potter e Crepúsculo, também adora os clássicos de Jane Austen e espera um dia conseguir criar personagens tão fortes como os do André Vianco. Seu maior sonho era ser uma estrela do Rock, mas sem talento musical, encontrou nos livros sua verdadeira vocação.

Sinopse de “Sábado à Noite”:

É o primeiro livro de uma trilogia repleta de amor, música e amizade. Amanda é popular na escola e os amigos do seu amigo de infância são considerados os ‘marotos’ do pedaço por desrespeitarem as regras. Tudo ao seu redor acaba desmoronando quando um amor mal resolvido volta à tona e a sua amizade é posta em prova. Se não bastasse, seu diretor resolve dar bailes aos sábados e uma misteriosa banda mascarada foi convocada pra tocar. Mas suas letras dizem tanto sobre ela… Afinal, quem são esses mascarados de Sábado à Noite?

Skoob

Íris Figueiredo

Iris Figueiredo nasceu na região metropolitana do Rio de Janeiro. Graduanda em Comunicação Social pela UFRJ e apaixonada por leitura, cansou de viver histórias inventadas por outras pessoas e resolveu criar as suas. Seu blog é http://www.literalmentefalando.com.br/
Sinopse de “Dividindo Mel”:
Todo mundo sabe o que é se apaixonar: o frio na barriga, os abraços, os beijos e os sorrisos. Só que ninguém gosta quando o relacionamento dá errado e termina de uma hora para a outra, sem explicações. Melissa sabe muito bem disso. Afinal, ela nem chegou a duas décadas de vida e possui uma lista de ex-namorados (e alguns ex-qualquer-coisa-indefinida) maior do que gostaria. Mel prometeu para Rebeca, sua melhor amiga, que agora iria focar em seu futuro e deixar os relacionamentos para depois, pois tendiam a terminar mais rápido do que começavam. O que ela não esperava era conhecer, por acaso, um cara maravilhoso que parecia o Príncipe Encantado com quem tanto sonhou. E, menos ainda, que seu melhor amigo voltaria para a cidade trazendo consigo um monte de lembranças e acontecimentos especiais. E agora, como ficará o já cansado coração da dividida Mel? 
Dayse Dantas

Dayse Dantas nasceu em 1990, mora em Goiânia, estuda Letras na Universidade Federal de Goiás e dá aulas de inglês. É conhecida mundialmente (ou nem tanto) por seus tweets em Caps Lock e faz parte da equipe do blog “Nem Um Pouco Épico”. Quando adolescente queria ser uma “jornalista super descolada que escreve ficção por hobby”, mas ao iniciar a faculdade de Jornalismo percebeu que queria contar histórias e criar mundos ao invés de elaborar notícias chatas. A autora lançará seu primeiro livro “Nada dramática” em novembro de 2013, pela editora Gutenberg.


Sinopse de “Nada Dramática”:

Camilla Pinheiro conseguiu passar sua vida escolar praticamente ilesa, sem se envolver em dramas adolescentes. Isso é uma grande vitória para ela, que sempre foi muito aplicada nas aulas. E pretende continuar assim, agora que está no terceiro ano do ensino médio do colégio Coliseu, um dos mais puxados e concorridos de Goiânia. Sempre organizada, seus planos para o último semestre se resumem a um só objetivo: passar no vestibular com as melhores notas. Porém, graças a uma confusão amorosa envolvendo seu melhor amigo, Camilla vê seus dias calmos de estudos se transformarem, em meio a revoluções escolares, brigas familiares, intrigas na turma, dúvidas sobre o futuro e até uma inesperada paixão, que ela insiste em negar para si mesma. Para se abstrair do mundo real, agora virado de cabeça para baixo, ela posta em seu blog as aventuras da “Agente C”, sua identidade nada secreta para quem a conhece e sabe o que é viver um dos períodos mais intensos da vida.

Skoob

Prontinho! Espero que vocês tenham gostado das duas partes do post.

Desligando

Sky

Literatura Brasuca! 1° parte

A literatura nacional não é muito valorizada. Quer dizer, o brasileiro já lê pouco, e a maioria dos que gostam só procuram por livros americanos ou estrangeiros. Mas existem livros, além dos clássicos, MUITO legais e também nacionais. Vou listar autores brasucas aqui que escrevem sobre literatura de fantasia/aventura/ação que você deveria conhecer e na segunda parte do post vai ser sobre literatura juvenil (do tipo dia-a-dia). Eu vou colocar a sinopse de apenas um livro deles, mas vou deixar o link do Skoob para vocês verem o resto.

Raphael Draccon

Raphael Draccon é romancista, roteirista e editor. Com a marca de 200 mil exemplares, é o autor mais jovem a assinar com os braços nacionais de duas das maiores holdings editoriais do mundo. Além de integrante do RapaduraCast, é roteirista premiado pela American Screenwriter Association e chegou ao quarto lugar dos mais vendidos no México pela Random House.

Seus livros são “Espíritos de Gelo”, “Dragões de Éter” e “Fios de Prata – Reconstruindo Sandman”. Veja a sinopse do primeiro volume de Dragões de Éter:

Nova Ether é um mundo protegido por poderosos avatares em forma de fadas-amazonas. Um dia, porém, cansadas das falhas dos seres racionais, algumas delas se voltam contra as antigas raças. E assim nasce a Era Antiga. Essa influência e esse temor sobre a humanidade só têm fim quando Primo Branford, o filho de um moleiro, reúne o que são hoje os heróis mais conhecidos do mundo e lidera a histórica e violenta Caçada de Bruxas. Primo Branford é hoje o Rei de Arzallum, e por 20 anos saboreia, satisfeito, a Paz. Nos últimos anos, entretanto, coisas estranhas começam a acontecer… Uma menina vê a própria avó ser devorada por um lobo marcado com magia negra. Dois irmãos comem estilhaços de vidro como se fossem passas silvestres e bebem água barrenta como se fosse suco, envolvidos pela magia escura de uma antiga bruxa canibal. O navio do mercenário mais sanguinário do mundo, o mesmo que acreditavam já estar morto e esquecido, retorna dos mares com um obscuro e ainda pior sucessor. E duas sociedades criminosas entram em guerra, dando início a uma intriga que irá mexer em profundos e tristes mistérios da família real. E mudará o mundo.

Skoob

Carolina Munhóz

Carolina Munhóz é jornalista, romancista e fanática por reality shows desde a adolescência, onde participou do Ídolos.
Em um momento de depressão, sonhou com uma fada e escreveu um livro pelo qual recebeu o Prêmio Jovem Brasileiro.
Viciada em livros graças a pergaminhos de J.K. Rowling, tornou-se correspondente do site Potterish. Visitou a plataforma 9 ¾ de Londres e por pouco não conseguiu burlar a entrada para Hogwarts. Em Los Angeles conheceu os atores Daniel Radcliffe, Emma Watson e ganhou um selinho do ator Ruppert Grint, mas seu cardiologista garante que sua saúde anda bem. Também visitou vários países como mochileira, chegando a parar na Ilha de Lost e tendo a sorte de conseguir voltar de lá.
Suas aventuras chamaram a atenção de diversos meios de comunicação, foi capa do jornal Folha de S. Paulo como referência na literatura fantástica atual e fez uma tour com a escritora Alyson Noël.
Autora dos livros A fada e O inverno das fadas, hoje é escritora em tempo integral, membro do Rapaduracast e viciada em redes sociais. Tem horror a lagartixas, mas acha elfos domésticos bonitos, sabe-se lá o motivo. Além disso em 2013 lançou o livro Feérica pela editora Fantasy – Casa da Palavra. Já em 2014 foi para a editora Rocco e confirmou que vai lançar um livro com a atriz e cantora Sophia Abrahão. Por fim lançou um conto digital e gratuito chamado Fui uma boa menina? pela editora Rocco.

Os livros dela são “A fada”, “O inverno das fadas” e “Feérica”. Veja a sinopse do último:

E se uma fada se revelasse em um reality show? Violet Lashian tem apenas um objetivo: ser famosa em seu mundo. Mas quem nunca se seduziu por esse pensamento? Ignorada pelas fadas de uma sociedade que preza a padronização, a jovem de cabelos roxos decide abandonar seu sofrimento em busca de um lugar entre as estrelas de Hollywood. Bastidores de reality shows. Festas badaladas. Encontros amorosos com jovens milionários. Entrevistas em rede mundial. Fama instantânea, dinheiro e poder. De repente, a feérica se vê cercada pela realidade com que sempre sonhou. Mas será que Violet é capaz de manter a pureza de sua raça mágica em um mundo corrompido pelo deslumbre material? E quais seriam as reais consequências de sua revelação para a existência oculta de seu povo? Você descobrirá tudo isso e muito mais nos próximos capítulos deste livro.

Skoob

Eduardo Spohr

Eduardo Spohr nasceu em junho de 1976, no Rio de Janeiro. Filho de um piloto de aviões e de uma comissária de bordo, teve a oportunidade de viajar pelo mundo, conhecendo culturas e povos diferentes. A paixão pela literatura e o fascínio pelo estudo da história o levaram a cursar comunicação social. Começou a trabalhar em agências de publicidade, mas acabou, gradualmente, migrando para o jornalismo.

Formou-se pela PUC-Rio em 2001 e se especializou em mídias digitais. Trabalhou como repórter no Cadê Notícias, StarMedia e iG, como analista de conteúdo do iBest e depois como editor do portal Click 21.

Hoje, além de criar projetos gráficos, ministra o curso “Estrutura literária: a jornada do herói no cinema e na literatura”, nas Faculdades Hélio Alonso, do Rio de Janeiro. É, ainda, participante do NerdCast, o podcast do site Jovem Nerd.

Seus livros são “A Batalha do Apocalipse” e “Filhos do Éden”. Veja a sinopse do primeiro:

Há muitos e muitos anos, o paraíso celeste foi palco de um terrível levante. Um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou a tirania dos poderosos arcanjos, erguendo armas contra seus opressores. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio, e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o dia do Juízo Final.

Mais eis que chega o momento do Apocalipse, o tempo do ajuste de contas. Único sobrevivente do expurgo, o líder dos renegados é convidado por Lúcifer, o Arcanjo Negro, a se juntar às suas legiões na Batalha do Armagedon, o embate final entre o céu e o inferno, a guerra que decidirá não só o destino do mundo, mas o futuro do universo.

Das ruínas da Babilônia ao esplendor do Império Romano, das vastas planícies da China aos gelados castelos da Inglaterra Medieval, A Batalha do Apocalipse não é apenas uma viagem pela história humana: é também uma jornada de conhecimento, épico empolgante, repleto de lutas heróicas, magia, romance e suspense.

Skoob

André Vianco

Antes de adotar Vianco como seu sobrenome artístico, – que homenageia a cidade de Osasco derivando da Rua Dona Primitiva Vianco – André começou a escrever profissionalmente para a rádio Jovem Pan na seção de humor. Tornou-se redator do departamento de jornalismo da rádio e por lá permaneceu por dois anos.
Em 1999 após ser despedido de seu emprego em uma empresa de cartões de crédito, André utilizou o seu FGTS para produzir 1000 cópias de seu primeiro best-seller, Os Sete. Em 2000 ele foi pessoalmente promover seu livro em livrarias e editoras. Em 2001 a editora Novo Século se interessou por seu trabalho e re-publicou o livro. Desde então a parceria entre autor e editora proporcionou mais livros e uma obra que está sendo gradualmente ampliada.
Os Sete deriva diretamente do primeiro romance de André Vianco, O Senhor Da Chuva (1998). Em O Senhor da Chuva, apesar da história estar relacionada diretamente a anjos e demônios, o autor criou uma personagem vampiro que, segundo o autor, teria sido pobremente explorado. A partir de então, André ficou com a ideia de escrever um romance em que vampiros seriam os protagonistas. Em seu primeiro roteiro, pré-escrita, os vampiros eram apenas dois e o título do livro seria “Os Dois”. Porém André não se sentiu satisfeito e sua trama virou “Os Sete” (1999).

Sinopse de “Os Sete”:

Uma caravela portuguesa naufragada há cinco séculos é descoberta no litoral brasileiro. Dentro dela, sete cadáveres aprisionados em uma caixa de prata, acusados, na época, de bruxaria. Universitários irão estudar os cadáveres, que estão em perfeito estado de conservação… Será que estão mesmo mortos?

Skoob

Leonel Caldela

Leonel Caldela desde seus 13 anos joga RPG (Role Playing Game), sendo esse uma de suas inspirações que o levou a escrever. Antes de escrever para Tormenta foi professor de inglês. Ao entrar na Editora Jambô, começou como tradutor, coisa que continua fazendo até hoje. Seu primeiro projeto “Solo” foi o livro “O Inimigo do Mundo”, o primeiro da Trilogia da Tormenta. Hoje já tem 5 livros lançados e pretende continuar nesse estilo – de aventura, fantasia e ficção.

Sinopse de “O Código Élfico”:

A pequena cidade de Santo Ossário esconde muitos segredos. Entre os habitantes, Nicole, uma jovem corajosa, descobre estar ligada aos mistérios da cidade, o que a leva a uma investigação sobre o próprio passado. Seu pai foi um famoso assassino que pertencia à ordem de seguidores de uma deusa oculta, sacrificando inocentes em rituais. Em Arcádia, um mundo paralelo governado pela deusa, vivem os elfos. Criaturas perfeitas que há milênios sonham em recuperar o poder sobre os humanos. Finalmente veem a esperança no novo guerreiro Astarte, treinado em arquearia, que deve abrir o portal que liga os dois mundos e exercer o domínio da Rainha sobre a Terra. Astarte, no entanto, é o único que desconhece o seu destino, até o momento de cumprir com a sua sina. Avesso aos interesses do seu povo, o elfo resolve juntar-se aos mortais em Santo Ossário. Agora, Nicole e Astarte estão ligados a um mesmo propósito: reunir os habitantes da pacata cidade e derrotar os seres místicos que ameaçam dominar o mundo.

Skoob

Fábio Yabu

Fabio Yabu é ilustrador, roteirista de histórias em quadrinhos e autor de livros infantis, criador das séries Combo Rangers (vencedor do prêmio HQ Mix), Princesas do Mar (franquia de livros e desenho animado, exibido em 50 países) e Raimundo, Cidadão do Mundo (livro adotado por diversas escolas da rede pública e particular e pelo MEC – Ministério da Educação). Seus livros falam de cidadania, ética, meio ambiente e respeito ao próximo. São primordialmente para crianças, mas os adultos também podem se divertir bastante.

Sinopse de “A Última Princesa”:

Banida de seu lar por um feiticeiro, a Última Princesa de um reino encantado acabou esquecida pelo próprio povo e passa os dias sofrendo com as saudades da terra natal. Mas um novo mundo lhe é apresentado pelo misterioso inventor Alberto, que tem a pretensão de construir uma máquina mágica. Por meio dela a princesa poderá ter a chance de se libertar da maldição, se também for capaz de enfrentar seus medos.

Skoob

Bárbara Morais

Nasceu e mora em Brasília e está se graduando em Economia pela Universidade de Brasília (UnB). É membro da Aiesec, organização internacional voltada ao intercâmbio cultural e desenvolvimento de lideranças entre jovens, e uma leitora voraz. Faz parte do Clube do Livro de Brasília e adora organizar eventos literários. Além de sua vasta experiência em trocar bilhetes em sala de aula, derrubar objetos por acidente e consumir cultura pop, ela escreve em seu blog, o Nem Um Pouco Épico (www.nemumpoucoepico.com). Já teve contos publicados em coletâneas, e sua trilogia “Anômalos” será publicada pela editora Gutenberg. O primeiro volume, “A ilha dos dissidentes”, foi lançado em setembro de 2013.

Sinopse de “A Ilha dos Dissidentes”:

Ser levada para uma cidade especial não estava nos planos de Sybil. Tudo o que ela mais queria era sair de Kali, zona paupérrima da guerra entre a União e o Império do Sol, e não precisar entrar para o exército. Mas ela nunca imaginou que pudesse ser um dos anômalos, um grupo especial de pessoas com mutações genéticas que os fazia ter habilidades sobre-humanas inacreditáveis. Como única sobrevivente de um naufrágio, ela agora irá se juntar a uma família adotiva na maior cidade de mutantes do continente e precisará se adaptar a uma nova realidade. E logo aprenderá que ser diferente pode ser ainda mais difícil que viver em um mundo em guerra.

Skoob

Ufa!! Esse post ficou enorme mas eu consegui mostrar vários autores legais e totalmente made in Brazil. Aguardem a segunda parte!

Sky